Marli Pó

Marli Pó

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Várias ações em todo o Brasil aconteceram em várias cidades. A Semana de Prevenção e Conscientização da leishmaniose sancionada pela presidente Dilma em 2012, continua a todo vapor. A campanha #DigaNãoàLeishmaniose continua por 365 dias incessantemente. #leishmaniose é a segunda doença que mais mata no mundo, depois da malária. A leishmaniose é silenciosa e vários humanos tem sido levados à óbito por esse motivo. Pacientes com doenças crônicas, principalmente idosos e crianças e em locais de periferia, onde não há saneamento básico. Façamos a nossa parte com louvor!!! :)
Mais de uma década de Campanha Diga Não à Leishmaniose. Doze anos se passaram e neste tempo a assessora de imprensa Marli Pó, idealizadora e coordenadora da campanha fala sobre todos os acontecimentos e sobre as vidas que foram salvas, conscientizadas e prevenidas contra a leishmaniose. "Fico feliz em poder comemorar 12 anos de campanha, o legado, o memorial foi deixado e vidas foram salvas, pessoas de todo o país foram alcançadas e conscientizadas; isso é o melhor e o mais recompensador de tudo”, comemora Marli. Ela conta que se lembra como se fosse hoje quando o telefone de casa tocou e Clodovil, com quem trabalhava na época, dava a notícia sobre seus cães e da necessidade do Otelo ser investigado sobre uma doença que nunca havia escutado falar. “Infelizmente, ainda hoje, ela é pouco divulgada e é tratada sem muita seriedade. Os números assustam mais a cada dia já que a leishmaniose em algumas regiões do Brasil tem matado mais que a dengue, esse fato é muito sério, independente do nível social ou cultural da pessoa, ela não sabe o que tem ou o que seu cachorro tem, então fica vagando. Poucas pessoas em todo esse tempo sabiam que os sintomas que sentiam vinham da leishmaniose; muitas ainda não sabem, desconhecem a doença!!", afirma Marli. Muito já se fez para a conscientização da doença. Marli é convidada constantemente por entidades e ONGS e faz questão de participar de todos de acordo com sua disponibilidade, assim, já participou de vários eventos. Tudo o que faz, inclusive a divulgação na internet, tem a intenção de conscientizar o maior número de pessoas. “O blog foi criado em 2009, passei a me empenhar na divulgação em 2011 e tinha cerca de três mil acessos, hoje o blog recebe mais de 175 mil acessos. Além do blog temos um site com informações mais detalhadas e com a divulgação de trabalhos realizados com pessoas que nos apoiam por acreditarem na real intenção da campanha que é SALVAR VIDAS!”, explica Marli. Além de vários artistas que apoiam a campanha, como Clodovil Hernandes e Hebe Camargo já falecidos; Moacir Franco, Dani Franco, Samantha Dalsoglio, o ator Nico Puig e o grafiteiro Crânio, entidades como a OAB e a Rotary Club também abraçaram a causa e apoiam a campanha com espaços para palestras e eventos de conscientização em seu calendário anual. Muitos veterinários e Pet Centers também tem colocado a disposição seus espaços e convidado a campanha para eventos. “Hoje podemos dizer que passamos por grandes impedimentos e por vários "nãos", mas enquanto houver alguém que nos ajude e pare para prestar a atenção à gravidade do tema, nós estaremos conscientizando e prevenindo, e assim ajudando a salvar mais pessoas, faça chuva ou faça sol!”, garante Marli. Movimento Diga Não à Leishmaniose o Cão Não é o vilão, foi criado especificamente para que protetores e pessoas de todo o Brasil pudessem apoiar a causa fazendo a divulgação da campanha em sua cidade. Marli menciona: "Fizemos uma cãominhada no dia 20 de maio de 2012 em todo o Brasil, foi muito legal! Encontros também foram feitos em São Paulo, um deles na FUNCADI, que nos cedeu espaço e também apoiou a causa”. Precisamos repetir mais vezes e em varias outras cidades e países. #UNIDOSSOMOSMUITOMAISFORTES Mesmo com a liberação do tratamento com o medicamento para cães, nossa ação continua e ainda mais forte, pois conscientizar e prevenir vem antes de tratar. Precisamos informar e tratar as pessoas para que elas façam a sua parte individualmente. O processo é bem longo é lento, mas façamos a nossa parte. Hoje com as redes sociais, podemos atingir um número de pessoas muito rápido. E nosso real foco é em salvar vidas, não só dos cães, que já tem muitos métodos preventivos, mas as vidas humanas, que todos os dias morrem por falta de recursos, atendimento e principalmente informação correta e precisa.. "Temos um material prontinho, precisamos nomear embaixadores em todo o Brasil que sejam responsáveis por informar as pessoas e as prevenir como tenho feito. Isso seria perfeito, assim, poderíamos atingir um número maior de pessoas e salvaríamos mais vidas. Porém, esse processo de escolha dos embaixadores exige um bom histórico da pessoa, já que todos devem estar muito bem intencionados e com o mesmo compromisso e propósito”, finaliza. #diganaoaleishmaniose @diganaoaleishmaniose em todas as redes sociais